COS

Gestante no Dentista

Na lista daqueles importantes cuidados que toda gestação requer, estão, sem dúvida, os procedimentos que preservam a saúde bucal, pois dela também depende o organismo saudável e o bem estar da gestante. Durante a gravidez, a saúde da mamãe, que está diretamente ligada à saúde do bebê, deve ser muito bem monitorada.

gestanteA gestante passa por diversas restrições nesta fase, de a medicamentos, esportes a alimentos. Surge sempre a pergunta: “Isso pode?” Na dúvida, vale evitar, pensando no risco para o bebê.

Muitas vezes, justamente por entender que o tratamento dentário pode estar na listas dessas restrições, a grávida acaba se afastando do dentista.

Esse erro, lamentavelmente, não é raro. Alguns procedimentos odontológicos podem ser adiados durante a gravidez, mas outros devem mesmo ser realizados. A avaliação, contudo, somente é feita pelo profissional de odontologia, que também está preparado para acompanhar e preservar a saúde bucal das futuras mamães, evitando qualquer tipo de risco.

Um exemplo esclarecedor é o tratamento do sangramento gengival. As alterações hormonais frequentemente causam inflamações da gengiva, que chegam até mesmo a sangrar, o que é chamado de gengivite gravídica. A orientação correta quanto à higiene oral, aliada à remoção de tártaros, procedimento de simples execução, pode facilmente acabar com esse incômodo de nome aterrorizante.
Durante a gestação, a alimentação mais fracionada, que nem sempre é acompanhada da necessária escovação dental após cada lanche , facilita o surgimento de problemas bucais. Essa situação pode se agravar com a tendência maior ao refluxo gástrico e a imunidade reduzida, que vemos na gestante .

mummyA compressão do estômago e refluxo gástrico podem aumentar a acidez bucal e o índice de cáries. A hiperemese, aquele estado que conhecemos, em que a gestante sofre com tantos enjoos e vômitos, também pode causar erosão ácida no esmalte e na dentina.

Muitas mulheres relatam problemas dentais iniciados após a gravidez, porém os não relacionam à falta de cuidados odontológicos profissionais neste período.

Se o tempo sem a devida assistência bucal, durante a gravidez e a amamentação, for muito longo, o desenvolvimento de problemas dentais pode alcançar um estágio mais avançado.
Lembremos que a odontologia preventiva traz incontáveis benefícios para o conforto e a saúde bucal, livrando a futura mamãe de incômodos e problemas tão indesejados que prejudicam seu bem estar naqueles momentos mais delicados, tanto durante a gestão, quanto no pós parto, onde a mamãe naturalmente estará envolvida com os cuidados do novo bebê.

A gestante deve sempre lembrar de seu compromisso com a saúde bucal, comparecendo às consultas periódicas (semestrais ou anuais), para detecção de cáries e procedimento de profilaxia (limpeza), mantendo, com isso, sempre em dia o seu check-up odontológico.

prevençãoHoje recomenda-se que, além de cuidar de sua saúde bucal, a grávidas faça uma consulta pré-natal com o odontopediatra para receber orientações sobre a saúde bucal do bebê e os cuidados necessários desde o nascimento, mesmo antes do primeiro dentinho.

O Segundo trimestre gestacional é o mais recomendável para tratamentos dentais.

Alguns sinais que a grávida deve ir urgentemente ao dentista:

– Sangramento gengival.

– Queda de restauração.

– Dor a estímulos como doce, frio e calor ou espontânea.

– Próteses soltas.

– Dentes com curativo prologado.

– Inchaço na face ou gengiva

Matéria publicada no Blog JustRealMoms.com.br